Arquivos de sites

Quando não dizemos eu te amo

Cena do filme ''A Culpa é das Estrelas'' (Imagem: Reprodução / Internet)

Cena do filme ”A Culpa é das Estrelas” (Imagem: Reprodução / Internet)

É engraçado pensar que uma palavra tão pequena, como o amor, para alguns possa ser difícil de ser falada com aquela sinceridade, aquela vontade de encher o peito e falar ”eu te amo”. Imagina que batalha deve ser para quem tem um relacionamento sério, pode ser de poucos meses ou de alguns anos e a palavra amar não saiu da boca do parceiro(a). Puts. Não deve ser fácil. Será que é melhor do que mentir uma palavra tão forte, tão ”amável”?

Em tempos de redes sociais, de declarações para a namorada e de também para milhares de pessoas simultaneamente que você tem adicionado em uma conta no Facebook, essa questão de falar eu te amo se torna fácil, porque muitos ali querem mostrar que vivem um momento de intensa felicidade – ou só querem disfarçar essa situação para ficar bem com os amigos virtuais.

O caso de hoje é de um rapaz de aproximadamente 20 anos que há 5 anos namora uma jovem de 18. Eles passaram muitas coisas juntos. Cresceram juntos, atravessaram a fase da adolescência até a maior idade juntos. Foram mais amigos do que namorados. Até que um certo dia, aquele dia em que era a data de namoro dos dois, ela lembra ele com uma mensagem de voz no whatsaap. Ele não lembrava quando exatamente era o dia. Só sabia o mês e mal-mal onde eles estavam quando rolou o primeiro beijo. Pra ele essas coisas de lembranças é coisa de menina. Mas voltando ao áudio do whats. Ele respondeu com uma risadinha e falou algumas palavras bonitas. Ela respondeu com um ”eu te amo” e ele gravou um ”eu também”. Vai lá que ele estava na fila do supermercado e não quis demonstrar tanto amor, que talvez para ele era sinônimo de cafonice.

O dia inteiro eles não se viram, ponteiro rodando e data dos 5 anos de namoro ia chegando ao fim. Ela ligou, ele não atendeu. Na cabeça dela passou inúmeras situações. Pensou que ele poderia fazer uma surpresa na porta de casa, com rosas vermelhas e um perfume do O Boticário, ou quem sabe eles sairiam para jantar em um restaurante chique. Mas se o dinheiro tivesse curto, ela não se importaria em comer no bar do Zé Tonhão só para comer um ”espetinho”. Ela já estaria satisfeita. O tempo passava e os pensamentos foram só se tornando negativos. Nada de pensar em morte do rapaz, apenas no término do namoro. Ela não aguentou. Foi até a casa dele. Ele não estava. Será que desencontraram? No celular dela uma notificação. Era ele, com aquele tradicional textão de declaração e uma foto de 2013 quando eles foram para o carnaval da Bahia. Na mensagem as seguintes palavras.

“Lembra desse dia? Foi inesquecível, né? Apesar das dores nas pernas, uma galera nos esbarrando e nós dois cheirando a cerveja, o dia foi excelente porque eu estava do seu lado. Ter você do meu lado é sempre bom, é sempre único. E hoje eu tentei fazer um teste. Ficar além das horas permitidas longe de você. E sabe o que eu descobri? Que eu não sou capaz de ficar nem um minuto a mais sem olhar pro seu rosto lindo, pra esse seu sorriso que faz esquecer todos os problemas. Que 5 anos foram esses?! Certeza que foram intensos e vão ser intensos a cada dia que a gente passar mais 5 anos juntos. Não é só uma mensagem de texto ou um áudio no whatsaap. O meu sentimento vai além de um aplicativo. Porque eu não precisei disso pra conquistar seu coração e dizer o quanto gosto de você.

Opa! Pera aí. Uma declaração dessa e não saiu um ”dizer que te amo”. Como explicar? Será que o sentimento pode ser algo enrustido, que nem as palavras são capazes de mostrar? Ou será que esse cara realmente não a ama. A gente não sabe o que passa na cabeça de alguém. E não é com um eu te amo que a gente vai saber definir. Mas uma coisa é certa: aproveitar cada momento com a pessoa que você ama, gosta, admira é o essencial e faz bem pro nosso coração, para a nossa alma. Então, se você gosta, não perca tempo. Seja intenso.

 

Por Júnior Caritel

Indiretas no Facebook: amar ou odiar?

adorei-a-indireta

Atire a primeira pedra quem nunca teve vontade de lançar uma indireta nas redes sociais!!!!!!

Mas será que isso é certo?

Até muito pouco tempo atrás, as pessoas só sabiam da vida umas das outras quando se encontravam pessoalmente ou quando pegavam o telefone para saber como ia a vida do outro.

Hoje em dia, a vida das pessoas está, digamos, meio que um livro aberto. E isso também abre precedentes para as famosas indiretas ou desabafos na rede.

Sabemos de cada passo que a pessoa dá, o que ela está fazendo, o que está comendo, pra onde viajou, ou que livro está lendo. Com essa falta de privacidade e com o falso anonimato que as redes sociais nos oferecem, muitas pessoas se sentem no direito de criticar os outros para que todo mundo veja.

frase-nao-me-jogue-indiretas

Essa ideia de que jogando as palavras “ao vento” eu posso me defender, dizendo que não era para aquela pessoa, ou a velha máxima, “se a carapuça serviu” criam uma falsa imagem de que a rede social é um lugar onde eu posso depositar todos os meus sentimentos sem me importar com o que os outros pensam de mim, ou o que é pior, sem me preocupar com o sentimento do outro (o que é mais grave ainda).

As tais indiretas, por exemplo. Não tem coisa mais deselegante, nas redes sociais, do que elas.

Quer falar algo pra outra pessoa, converse pessoalmente, olho no olho. Seja assertivo, diga o que incomoda, o que te chateou, mas sem se fazer de vítima, nem para a pessoa, e nem para o mundo que não tem nada a ver com o seu egocentrismo. Seja maduro e procure dialogar para aparar as arestas. Ou então, fique quieto e espere a resposta que o próprio tempo vai te dar. Tem momentos que o melhor a se fazer é ignorar. Há situações que o melhor a se fazer é ficar em silêncio.

mnj0lw

As indiretas, além de criarem mais intriga e gerarem mais desconforto, só servirão para mostrar a todos os seus contatos que você não tem domínio das emoções, que você é ansioso, ou frágil demais, e não tem inteligência emocional para resolver no âmbito pessoal e privado.

Do outro lado temos as pessoas que tem mania de perseguição, achando que toda e qualquer indireta ou frase, ou postagem é pra ela, contra ela. Ora bolas, será que isso não é se fazer de vítima? Talvez seja a hora de parar e refletir sobre esse comportamento.  Afinal, nem sempre o mundo está contra você, isso pode ser insegurança e falta de autoconfiança, baixa autoestima e sentimentos de rejeição, achando que o mundo está te criticando. Isso pode ser uma visão pessimista e errônea das pessoas e da vida.

n4qlzz

Eu sinceramente acredito que vivemos em uma época em que as pessoas estão menos tolerantes e se utilizam das redes sociais, como se elas fossem um escudo que vai protegê-las do que elas querem lançar ao vento para atingir a quem desejam e a quem se sentir ofendido. A ideia de que estamos protegidos pela tela do computador dá uma falsa sensação de anonimato e de proteção, que confere um direito de dizer o que se bem entende sem se preocupar com as consequências. Mas não é bem assim.

O ideal é sempre a conversa. Até porque palavras escritas dão uma interpretação muito pessoal, e nem sempre elas foram ditas da maneira que a pessoa interpretou ou quis interpretar. Acho que lançar indiretas na rede é infantil, imaturo e sinônimo de baixa autoestima, problemas de personalidade e instabilidade emocional.  Porque a pessoa que se expressa dessa forma, é mais vulnerável e parece não ter coragem de enfrentar a realidade e o problema, e assim, ela pode se defender, dizendo que a indireta não era para aquela pessoa.

facebook-imagem-lerdo-messbrasil

Pior ainda se o “destinatário” da indireta não der moral, aí sim, somado a tudo isso que eu citei, vem o sentimento de rejeição, porque sua indireta foi ignorada.

Outra coisa que é bastante deselegante nas redes sociais são aquelas conversas intermináveis, criticando e atacando, pra todo mundo ver… Eu disse PRA TODO MUNDO VER!!!!!! Minha gente, minha gente, roupa suja se lava em casa. Rede social é pra você compartilhar coisas boas, divulgar seu trabalho, atrair clientes, fazer amizades e divulgar conteúdos de interesse geral… Lavação de roupa suja, só em casa (ou na lavanderia, no caso, o consultório de um terapeuta rsrs), e se possível de forma mais educada e civilizada possível.

 

*Kátia Beal – psicóloga

WhatsAppite Crônica – será que isso pega?

Whatsapp-cuenta-con-mas-de-430_54401622019_54028874188_960_639

Se você é ansioso, vai super se identificar com esse texto.

Febre do momento é o aplicativo whatsapp… Mas que bichinho é esse que nos faz roer as unhas de ansiedade e nos faz ficar conectados o tempo todo? Hahaha…

Os jovens entenderão muito bem o que eu digo… As redes sociais estão aí para aproximar as pessoas, mas aproximam tanto e de tal maneira, que muitas vezes, nos fazem perder o rumo das coisas importantes…

 

Explico:

Você está a fim daquele menino… você manda um whatsapp pra ele, e ele não responde…ele até visualiza, mas não responde… Aí o ansioso vai concordar comigo que dá um nervo tão grande, mas tão grande, e os pensamento da mente fértil desse mesmo ansioso irão viajar, viajar mesmo, nas mais infundadas dúvidas e inseguranças do tipo:

– porque acessou e não me respondeu? desespero

– será que está falando com outra?

– será que não está mais a fim?

– será que eu fiz alguma coisa errada?

– ele me odeia!!!!,

– ele disse que está ocupado, mas se está tão ocupado, porque tem tempo de visualizar?

Aí você vê que a pessoa postou algo no Facebook ou Instagram, e imediatamente vem outro pensamento: – Ahh, tem tempo pra postar no facebook e no Instagram, mas não tem tempo de me responder!!!!?????…

– aí ele finalmente, responde, e tudo fica bem de novo… Hahaha… e a paz de espirito volta a reinar.

 

E é desse jeitinho mesmo, não muito tempo atrás assim (na minha época kkkk) a comunicação era por cartinha, por telefone, na escola… e tinha um tempo para as coisas acontecerem… e a gente tinha que esperar, não tinha escapatória… mas hoje em dia a facilidade de se comunicar a hora que dá na telha facilita muito as relações, mas também pode envenenar, porque se perde a paz de espírito, e vira até doença…

facebook-instagram-whatsapp

Está comprovado cientificamente que o vício da internet, causa prejuízos significativos no trabalho, na escola (a gente não dá conta de ouvir o barulhinho de mensagem chegando e não olhar, a gente não consegue controlar… kkk) e em outras áreas da nossa vida… E na saúde… porque pode desenvolver doenças osteomusculares (de tanto ficar com os dedinhos nervosos no smartphone), e também porque o vício pode fazer com que você deixe de realizar uma atividade, por exemplo, pra ficar de olho no celular, ou então deixar de conversar com quem está fisicamente do seu lado, pra ficar conversando virtualmente…. sem falar da ansiedade e na insegurança que não dão trégua…

É preciso controlar esse vício, pois corremos o risco de desenvolver “whastappite crônica”, perdendo importantes acontecimentos reais, ficando presos no virtual…

O texto foi pra gente rir de nós mesmos, mas a reflexão é muito séria… precisamos aprender a controlar e a usar a tecnologia ao nosso favor, e não viramos reféns dela!!!!

Beijo grande!

 

*Kátia Beal 

Orkut ALERTA: Salve suas fotos porque o fim está próximo

Imagem/Reprodução

Imagem/Reprodução

Ela foi abonada há um bom tempo, praticamente um cemitério virtual. Passou por várias fazes e das mais inesquecíveis. Quem nunca tirou uma selfie antes mesmo de ser chamada de selfie e postou no Orkut? E os depoimentos, aqueles do tipo: “te conheço há pouco tempo, mas já te considero PAKAS!!!”. E o que dizer das comunidades? Chego choro só de lembrar (ok, sei que não é para tanto).

São coisas desse tipo que a gente nunca vai esquecer. E por falar em memória, o Orkut anunciou seu fim há alguns meses e a princípio ninguém mais poderia abrir uma nova conta. Para os internautas, que de vez em quando ainda dava uma passadinha na rede social, restavam as fotos. E são elas, as pérolas mais preciosas, que devemos salvar o quanto antes.

No próximo mês, em setembro, o Orkut chegará ao fim. Portanto, salve suas fotos.

Para deixar você, internauta, com um gostinho de saudade, separamos as perolas do Orkut mais sensacionais que já existiram na rede. Então, prepare o mouse e se divirta!

ICQ está de volta para competir com o Whatsaap

ICQ-Logo-630

Quem se lembra do som mais ou menos assim: “oh ou…”? Se você teve um ICQ nos anos 2000 certamente vai se lembrar deste barulhinho depois de ter lido a frase acima.

Eu, atualmente, com um pouco mais de duas décadas, juro para você que tive um ICQ quando criança, mal sabia navegar na internet. Ficava fascinado ao ver meus irmãos mais velhos mexendo naquela ferramenta que era novidade. Não me pergunte qual era o meu nick, pois não me lembro nem sob tortura. Ele era parecido com o falecido MSN, creio que foi quem deu inspiração.

ICQ7Mas chega de contar a minha história. O ICQ vem para competir com o Whatsaap. De acordo com o blog Link do Estadão, o app vai retornar com um novo design, disputando espaço com WhatsApp, Viber, KakaoTalk, Line, WeChat e uma série de outros aplicativos.

Bem semelhante ao poderoso “Whats”, no ICQ terá como criar grupos de conversas, terá chamadas em vídeo e terá acesso também pelo o computador, como antigamente.

Outra novidade interessante do ICQ é a possibilidade de enviar mensagens a quem não usa o aplicativo, via SMS. É só preciso selecionar o contato e mandar a mensagem, que será enviada gratuitamente.

O ICQ já está disponível para download, para iOS, Android, Windows Phone e também para PCs.

Para baixar o ICQ é só acessar o site da empresa clicando aqui.

Quero deixar no final desse post a minha indignação pelo o fim do Orkut. Se o ICQ voltou, por que o Orkut vai nos deixar? Sentirei saudade. :”(